O termo malware, abreviação de “software malicioso”, refere-se a qualquer programa de computador que foi projetado para executar ações prejudiciais ou não desejadas pelo usuário de um computador ou uma rede de computadores.

Não é preciso nem se aprofundar muito nos males que um malware pode causar a um negócio: esses males vão desde a simples lentidão no processamento de informações até o roubo de dados fundamentais para o negócio, como transações financeiras, por exemplo.

A seguir, veja 4 tipos de malware que podem trazer sérias dores de cabeça ao seu negócio:

1 – Ransomware

Ransomware é um tipo de malware que dá ao hacker o poder de bloquear uma máquina, ou sequestrar dados específicos como DOC’s ou PDF’s. Com ele, o usuário pode ser extorquido – para liberar o computador é preciso efetuar um pagamento.

Este tipo de software mal intencionado geralmente é instalado a partir do momento em que o usuário clica num link enviado por e-mail ou site maldoso ou mesmo a partir de um arquivo enviado como anexo na mensagem.

O Arhiveus é um exemplo de ransomware. Com ele, os criminosos virtuais compactam arquivos da máquina e depois avisam que enviarão uma chave de 30 dígitos após um pagamento, o que pode demorar algumas horas fazendo com que o usuário fique sem acesso ao seu computador.

2 – Spyware

Spyware é um tipo de software malicioso que pode coletar informações sobre as atividades dos computadores de destino sem o conhecimento de seus usuários. Ele é projetados para operar em um modo totalmente discreto, de modo que a sua presença não seja percebida tão facilmente. Uma vez instalado, um spyware silenciosamente pode monitorar todas as atividades da máquina, tais como as teclas digitadas, atividade na web, logs de mensagens instantâneas etc. Esses registros são armazenados secretamente para posterior acesso ou enviados online para os criminosos.

Este tipo de malware serve para roubar dados confidenciais, segredos industriais, informações sobre clientes, dados financeiros, dados de transações de cartão de crédito etc.

3 – Worms

Os Worms são programas de computador independentes com uma intenção maliciosa que se espalham a partir de um computador para os outros. Ao contrário dos vírus, os worms têm a capacidade de operar de forma autônoma e, portanto, não se ligam a outro programa.

Eles geralmente usam uma rede de computadores para se espalhar através da exploração de vulnerabilidades de segurança que existem no interior dos computadores individuais, ou se copiando por compartilhamentos, envios de e-mails e outras formas. Na maioria dos casos, os worms são concebidos apenas para se espalhar sem causar qualquer alteração grave nos sistemas.

Ao contrário dos vírus, os worms não causam danos aos arquivos de sistema e outros programas importantes. No entanto, eles são responsáveis ​​por consumir a largura de banda, o que diminui o desempenho da rede. Contudo, o worm também possui a capacidade de se copiar pela rede e baixar outros componentes que podem ser mais perigosos, como um Ransomware, por exemplo.

4 – Trojan (Cavalo de Tróia)

Um cavalo de Tróia ou Trojan, como também é chamado, é um tipo de malware que se disfarça como algo que é legítimo ou útil. Seu principal objetivo é ganhar a confiança do usuário a partir do front-end, para então poder obter a permissão para ser instalado. A partir de sua instalação, ele entrega o controle da máquina para o hacker.

Um Cavalo de Tróia não depende do hospedeiro para realizar a sua operação. Assim, ao contrário de um vírus de computador, ele não tendem a juntar-se a outros arquivos. Muitas vezes, vem disfarçado de codecs de vídeo, sistemas usados constantemente pelos usuários, keygens e outros programas similares baixado a partir de fontes não confiáveis. Então, é preciso ter cuidado com sites não confiáveis ​​que oferecem downloads gratuitos.

Um dos exemplo mais populares é o DNSChanger, um trojan que foi desenhado para seqüestrar os servidores DNS dos computadores vitimizados. Ele foi distribuído por alguns dos sites pornográficos desonestos como um codec de vídeo necessário para visualizar o conteúdo online.

Entre os danos que um Cavalo de Troia pode trazer para uma empresa estão: roubo senhas e detalhes de login, roubo de dinheiro eletrônico, modificação ou destruição de arquivos e monitoramento das atividades do usuário do monitor.

Como posso ter certeza que um computador ou uma rede de computadores está livre de malwares?

A resposta tem duas partes: a vigilância pessoal e ferramentas de proteção. Uma das maneiras mais populares para espalhar malwares é por e-mail, por meio de mensagens que parecem ser de empresas (bancos, fornecedores etc.) ou pessoas confiáveis (amigos, colegas de trabalho etc).

Por isso, é preciso que os usuários dos computadores da empresa sejam conscientizados e orientados a desconfiarem de e-mails que solicitam o fornecimento de senhas, links estranhos e mesmo o hábito de baixar músicas e outros arquivos em fontes desconhecidas.

Vigilância pessoal é a primeira camada de proteção contra malwares, mas simplesmente ser cuidadoso não é suficiente. É preciso também investir em ferramentas que ajudem a fortalecer a segurança da informação corporativa.

Aproveite para conhecer o Serviço Gerenciado de Antimalware da Real Protect.