A computação serverless é um paradigma de desenvolvimento e instalação baseado em eventos, no qual os recursos de computação fornecidos são escaláveis em infraestruturas de nuvem. Em instalações tradicionais de aplicações, os recursos de computação presentes no servidor representam custos fixos e recorrentes, independente da quantidade de trabalho de computação que está atualmente sendo requerido no servidor. Em uma instalação serverless, o cliente da nuvem paga apenas pelo serviço utilizado, não há nenhum custo associado a recursos disponíveis sem utilização.

Um exemplo de computação serverless em nuvem pública é o Serviço AWS Lambda. Os desenvolvedores podem instalar o código, criar aplicações de back-end, criar rotinas e processos para se lidar com os dados – tudo isso sem se preocupar com servidores, VM’s ou os recursos de computação necessários para manter o enorme volume de eventos, já que a infraestrutura de hardware é mantida pelo provedor de nuvem. O AWS Lambda também pode interagir com diversos outros serviços da AWS, permitindo as desenvolvedores criar e gerenciar rapidamente ambientes complexos e aplicações virtualmente sem se preocupar com os servidores.

Em termos de segurança, a computação serverless traz uma à tona uma tendência que vem se mostrando forte em cibersegurança, a arquitetura de segurança voltada para as aplicações mais do que para a infraestrutura. Isso significa que é essencial cuidar da gestão de vulnerabilidades, ter uma rotina obrigatória de aplicação de patches, ter visibilidade sobre o tráfego dos dados e cuidar para que todas as informações tráfegadas e dados sensíveis estejam devidamente anonimizados e criptografados.