Usualmente, um ataque de ransomware tem como objetivo trancar os arquivos ou acesso ao sistema em troca de um resgate a ser pago pela vítima. Já estamos mais que habituados a essa modalidade de golpe, com criminosos pedindo resgates em dólares, bitcoins ou reais.

Contudo, uma campanha recente e inusitada está forçando as vítimas a jogarem um jogo chamado PlayerUnknown’s Battlegrounds (PUBG) para que os arquivos sejam liberados. De forma resumida, se você for atacado, terá que jogar 1 hora de PUBG para recuperar o acesso.

A campanha descoberta pelo MalwareHunterTeam também divulgou a nota que aparece nas telas das vítimas “Seus aquivos foram criptografados pelo ransomware PUBG! Mas não se preocupe! Não é difícil destravar. Não queremos dinheiro! Apenas jogue PUBG por 1 hora”

O ransomware PUBG afeta apenas usuários Windows e é na verdade bem fácil de ser removido. A tela já traz um Código de restauração caso a vítima não queira jogar por 1 hora. Obviamente, essa campanha é resultado de alguma pessoa imatura em busca de um pouco de diversão, não de ter algum ganho financeiro com isso.

Contudo, mesmo um ransomware “de brincadeira” como o ransomware PUBG pode acabar resultando em tempo de improdutividade e dor de cabeça para o suporte caso torne-se uma infecção no ambiente corporativo. Por isso, não podemos abaixar a guarda e mitigar os riscos, inclusive os que parecem ser menos ofensivos.