Uma Aplicação Crítica de Negócio é um software ou uma suíte de softwares que devem funcionar de forma contínua para que o negócio ou um segmento do negócio seja bem sucedido. Se uma Aplicação Crítica de Negócio sofre com uma interrupção, mesmo que de breve duração, as consequências negativas tendem a ser refletidas de forma financeira. Em adição à perda de produtividade, uma falha nesse tipo de aplicação pode danificar também a reputação do negócio. Exemplos de Aplicação Crítica de Negócio fatalmente vão variar para cada vertical de negócio. Por exemplo, uma aplicação de localização em tempo-real de veículos pode ser considerada crítica para o negócio de utilização de ambulâncias, mas se a companhia de saneamento usa o mesmo aplicativo, ele pode ser considerado importante, mas não essencial.

Quando implementando uma Aplicação Crítica de Negócio, os administradores de TI devem determinar exatamente qual suporte é necessário para garantir a habilidade da aplicação funcionar em condições sub-ótimas. Por exemplo, se um servidor lida com dados transacionais, ele deve ter diferentes provedores de energia, redundantes, que mantenham o servidor em funcionamento mesmo em caso de problemas no abastecimento de energia. De acordo com o orçamento e a infraestrutura do data-center, Aplicações Críticas de Negócios exigem no mínimo uma redundância N+1. Garanta que o help desk esteja disponível 24×7 para garantir que as aplicações estejam sempre disponíveis e realize backups periódicos e frequentes para minimizar riscos de corrompimento ou deleção.

Os administradores de TI também devem ter planos de recuperação de desastres priorizados de acordo com a criticidade das aplicações.

 

Características de uma Aplicação Crítica de Negócio

Uma aplicação é considerada crítica quando ela é essencial para a operação. Aplicações Críticas de Negócio não devem sofrer nenhuma interrupção quando os usuários vão utilizá-las. Os arquitetos, desenvolvedores, testers e a operação de TI devem fornecer suporte a essas aplicações e devem avaliar a estabilidade e disponibilidade. Esforços para garantir a continuidade da operação incluem cópias redundantes, sistemas de TI e infraestrutura de data-center confiável.

 

Hospedando uma Aplicação Crítica de Negócio em Nuvem Pública

Existe hoje um longo debate sobre os benefícios e problemas de se hospedar esse tipo de aplicação em nuvens públicas. A escolha depende de diversas variáveis, incluindo regulações e compliance, segurança, performance e disponibilidade. As variáveis de regulação dependem de leis e obrigações governamentais que podem acabar restringindo onde as aplicações e dados podem ser hospedados e armazenados.

A nuvem pública têm amadurecido com relação à segurança, performance e disponibilidade desde que esse tipo de serviço se iniciou. A disponibilidade é um dos grandes motivadores para as empresas migrarem suas aplicações críticas para a nuvem, mas fique de olho, ela tem relação direta com a habilidade do provedor de manter o serviço online e performando.

Contudo, essa é uma decisão que eventualmente precisará ser tomada por todas as empresas e envolve variáveis que dependem de cada caso, de cada tipo de negócio e das aplicações que são consideradas críticas.