Uma pesquisa realizada pela consultoria WhiteHat descobriu que mais de 50% dos aplicativos corporativos baseados em Web possuem vulnerabilidades descobertas há mais de 1 ano.

A pesquisa foi feita a partir de análises dinâmicas e estáticas conduzidas pela consultoria. Os piores setores foram o de varejo e serviços de alimentação, com cerca de 65% das aplicações vulneráveis por pelo menos mais de 365 dias. O relatório foi composto por dados de 15.000 análises de aplicações web e mais de 65.000 aplicações mobile. Os dados combinam análises estáticas do código fonte e análises dinâmicas de aplicações que já estão em funcionamento.

A necessidade existente hoje das empresas de estar à frente do mercado e seguir as tendências faz com que elas lancem cada vez mais aplicativos, mais rapidamente e com menos tempo disponível para revisão. Isso resulta num número maior de vulnerabilidades e mais dificuldade para a correção.

Um dado interessante é que em geral, as vulnerabilidades mais graves são as que demoram mais tempo para serem corrigidas. Os administradores corrigem rapidamente as menos críticas e deixam as graves por um período maior de tempo. Isso ocorre porque, em geral, as vulnerabilidades críticas exigem mais esforço para serem solucionadas.