O ransomware é um ataque realizado pelos criminosos que criptografa as máquinas e pede um resgate para que elas se tornem funcionais novamente. Nos últimos anos, essa modalidade de ataque vêm se tornando muito popular, pois, através de pagamento via bitcoin, fica difícil rastrear a conta do criminoso que demanda o resgate, tornando o ransomware um negócio lucrativo e de pouco risco para os hackers. Veja a seguir os 5 maiores malwares no momento que podem acabar te jogando em um ransomware:

  1. CryptoLocker

A maior botnet utilizada para espalhar o CryptoLocker, a GameoverZeus, foi desmantelada no início de julho, e, desde então, ele anda com as atividades em ritmo lento. Antes disso, de acordo com o site KnowBe4, 400.000 vítimas sofreram com esse golpe. Estima-se que o lucro obtido pelos criminosos foi de mais de U$ 4 milhões.

  1. Cryptowall

Desde que a botnet do CryptoLocker foi desmantelada, o Cryptowall se tornou uma ameaça em ascensão. De acordo com a Dell SecureWorks, já existem mais de 10.000 vítimas. Um diferencial desse malware é que ele adiciona um contador de 72 horas, se o tempo se esgotar, o valor do resgate dobra.

  1. Reveton

De acordo com a Microsoft, as operações relacionadas ao Reveton cresceram 45% em 2014, em comparação com 2013. O método de ação para instalação do malware geralmente envolve ludibriar as vítimas com mensagens falsas de órgãos de segurança, como FBI ou Polícia Federal.

  1. Urausy

Diferente de outros malwares de ransomware, o Urausy, ao criptografar a máquina, não pede um resgate para a liberação, ele se passa por um órgão de autoridade, dizendo que o usuário foi pego cometendo crimes online, como pirataria ou pornografia infantil, para liberar a máquina é preciso pagar uma espécie de fiança para esse órgão. Segundo a AlienVault, é possível recuperar a máquina e eliminar o malware sem prejuízos para o usuário.

  1. Android Simplocker

Os computadores não são os únicos alvos do ransomware, agora também existe um malware específico para dispositivos Android. O mais conhecido desses malwares é o Simplocker. Ele se passa por um app de Android que, quando instalado, encontra e encripta pastas no dispositivo. De acordo com a Blue Coat, é possível recuperar as pastas porque a chave que libera a criptografia está no próprio malware.

Ransomware

Exemplo de ransomware