A ISACA divulgou recentemente o Relatório Global do Status da Cibersegurança em 2015, uma ampla pesquisa realizada com profissionais de Segurança da Informação em todo o mundo. O objetivo é conhecer melhor quem faz parte desse universo, quais são as expectativas para o ano que se inicia e os maiores desafios enfrentados.

Dos mais de 3.400 profissionais que responderam à pesquisa, 83% acreditam que em 2015, a cibersegurança é uma das top 3 preocupações das empresas. Contudo, apenas 38% afirmaram estar devidamente preparados caso sofram algum ataque. A partir da resposta, fica muito claro que espera-se um 2015 repleto de ataques direcionados e persistentes.

Na América Latina, 40% dos entrevistados afirmaram esperar por algum tipo de ataque em 2015, 76% disseram não estar preparados ou não ter certeza se podem ou não se defender contra os ataques. Para eles, o grande problema enfrentado pelas empresas quando o assunto é segurança é a falta de profissionais capacitados. Isso ocorre porque hoje, para se realizar a segurança de forma efetiva, é preciso contar com uma série de ferramentas e processos complexos. Gerenciar tudo isso, provendo uma segurança eficiente é tarefa difícil.

 

Como contornar o problema da falta de profissionais qualificados

Segundo o Gartner, a alternativa para as empresas que não tenham os recursos humanos e capitais para gerenciar a própria segurança de forma efetiva é o Serviço Gerenciado de Segurança (MSS). De acordo com a consultoria, o MSS é um modelo de terceirização da segurança onde a empresa especializada fica responsável por toda gestão do ativo de segurança, entre as características do modelo estão: gestão; atividades de implantação e administração; monitoramento e suporte. As principais vantagens do MSS são redução de custos, acesso a mão de obra especializada, monitoramento 24×7 e previsibilidade dos custos.

Para conferir o relatório completo do ISACA clique aqui.

Isaca-logo